BREVES CRÍTICAS DOS ESPETÁCULOS

 

Antoine K. R. (Crítico/Canadá)

"Com os olhos vidrados e um sorriso abobalhado no rosto, sentia os pingos de suor que pulavam do palco e se confundiam com minhas lágrimas e não mais sabia se sorrir ou se chorar..."

 

Giulio Baffi (Crítico/Itália)

“É agradável encontrar nesta rica obra brasileira, semelhanças com nossa “Commédia Dell’Arte”(...) Em suma, “La Città delle Donzelle” é um verdadeiro prazer para o curioso expectador, que aplaude contente e longamente, agradecendo os atores por esta bela e generosa obra.”

 

Boris Vecchio (Diretor e Palhaço/Itália)

Essa maravilhosa Trupe resgata um jogo teatral que não assistia há tempos. É com extraordinário prazer que relembrei a doce aventura de uma antiga companhia de comédia dell’art italiana.

 

Lionel Fischer (Crítico/Rio de Janeiro)

"Quanto à direção, esta impõe à cena uma dinâmica em total sintonia com o material dramatúrgico, cabendo destacar a expressividade corporal que extrai do elenco, sem dúvida o ponto mais atraente do espetáculo."

 

Maria Helena Khuner (Escritora e Curadora/RJ)

“Um espetáculo comunicativo, alegre e inteligente (...) Uma dramaturgia expressiva e elenco afinado, que exibem uma direção de movimento que não se vê habitualmente em nosso palcos.”

 

Alex Peltier (Crítico/Mato Grosso)

"A ousadia de criar uma linguagem rebuscada, misturando o humano e o bufão numa obra de arte tão complexa e arriscada, quanto inteligente e engraçada. (...) A Troupp domina as idéias de forma bem humorada e sensível aos olhos de quem consegue enxergar além das palavras."

 

Nanda Rovere (Crítica/São Paulo)

"A montagem é carioca e chama a atenção pela criatividade das cenas. Os atores dominam a linguagem popular e dão um show de interpretação. (...) Certamente ainda ouviremos falar muito da Troupp Pas D’argent."

 

Alessandra Vannucci (Diretora Itália/Brasil)

"Mambembe, familiar e retinta, a troupp parece estar chegando de tablados de outros séculos e lugares distantes. (...) Um quadro de Bruegel recheado de detalhes rústicos e ‘tipos’ farsescos bem brasileiros."

 

Kika Moraes (Produtora de Cinema/Rio Grande do Sul)

"Lindo, Poderoso, Pintura expressionista. O sonho de todo cineasta é colocar Cidade das Donzelas numa tela de cinema..."

 

João Noé (Critico/Ceará)

Uma peça divertida e inteligente (...) Os atores da Troupp Pas D’argent fazem com perfeição uma mistura da linguagem de cordel com elementos da cultura contemporânea, o que resulta em um belo espetáculo.

 

Leandro Bertholini (Crítico RJ)

O Espetáculo que já correu o Brasil e o exterior é um forte exemplo de que o velho teatro de grupo ainda tem força!...

 

Q.O. (Cineasta/E.U.A)

Uma galera que lembra Le Théâtre du Soleil!

 

Marcio Libar (Diretor e Palhaço/ RJ)

Um dos melhores espetáculos dos últimos tempos...

 


Pedro Henrique